Morrissey, ex-vocalista da banda The Smiths, vai ganhar cinebiografia

Um dos nomes mais cultuados do rock alternativo está prestes a ganhar uma cinebiografia. Trata-se do cantor Morrissey, que foi vocalista da lendária banda britânica The Smiths e está em carreira solo desde 1988, um ano após o quarteto encerrar suas atividades.

Com o título provisório de Steven, primeiro nome de Steven Patrick Morrissey, o filme terá a direção de Mark Gill, responsável pelo curta-metragem The Voorman Problem, que trazia Martin Freeman no elenco e foi indicado ao prêmio de melhor curta-metragem com atores no Oscar 2014. “O filme mostra a vida de Morrissey antes dos Smiths e é mais um retrato do que uma cinebiografia convencional”, afimou Gill em entrevista ao site do jornal The Guardian.

O cineasta, que fará sua estreia na direção de um longa-metragem, também fez questão de deixa clara sua admiração pelo artista que será tema de sua obra: “Não posso dizer que não se trata de uma carta de amor a Morrissey”. De acordo com ele, Steven será feito com a intenção de atingir todos os públicos: “O filme será feito tanto para aqueles que não são fãs de Morrissey como para aqueles que são fanáticos por ele”.

Steven terá Orian Williams como produtor. Williams já trabalhou no filme Controle – A História de Ian Curtis, que levou para as telas de cinema a história do líder da cultuada banda de pós-punk Joy Division.

Ao lado do guitarrista Johnny Marr, Morrissey compôs verdadeiros hinos do rock nos anos 80, como “There Is a Light That Never Goes Out”, “How Soon Is Now?” e “This Charming Man”. Ao todo, contabilizando trabalhos solos e com os Smiths, o cantor já lançou 13 discos de estúdio, sem contar com compilações e discos ao vivo. Em 2013, o álbum “The Queen Is Dead” foi eleito o melhor disco de todos os tempos pela revista NME. Cinco anos antes, a revista Rolling Stone classificou Morrissey como o 92º melhor cantor de todos os tempos.

De acordo com a produtora Honlodge Productions, Steven será filmado no final de 2014. Ainda não há previsão de estreia.

E aí, quem você gostaria de ver interpretando o Morrissey?

Steven Patrick Morrissey mais conhecido por Morrissey, (Davyhulme22 de maio de 1959), é um cantor e compositor inglês, é o ex-vocalista e principal compositor da banda de rock inglesa The Smiths.

Ficou conhecido por ser o vocalista da banda inglesa The Smiths. Quando a banda terminou em 1987, Morrissey desenvolveu uma carreira solo bem sucedida e é um dos poucos artistas a ter músicas no Top 10 de Vendas de Discos do Reino Unido em três décadas diferentes.

Seu primeiro disco solo, Viva Hate foi lançado em março de 1988, seis meses após a separação dos Smiths. Seu parceiro musical neste disco foi o produtor de sua ex-banda, Stephen Street, e teve a participação do guitarrista Vini Reilly, do Durutti Column. As músicas “Suedehead” e “Everyday is like Sunday” (seus dois primeiros singles na carreira solo) fizeram bastante sucesso.

Depois de alguns singles como “The Last of the Famous International Playboy”, “Interesting Drug”, “November Spawned a monster”, Morrissey lançou sua primeira coletânea de singles e b sides, Bona Drag, em 1990.

Em 1991, com um novo parceiro, Mark E. Nevin, do Fairground Attraction, Morrissey lança Kill Uncle.

Morrissey então inicia uma parceria duradoura com os guitarristas Alain Whyte e Boz Boorer, e lançaria seus melhores trabalhos: Your Arsenal (1992), produzido pelo ex-guitarrista de David Bowie, Mick Ronson, eVauxhall and I em 1994, além de um single com Siouxsie, “Interlude”. Em 1995 lança Southpaw Grammar e em 1997 Maladjusted.

Morrissey fica um período sem gravadora, mas continua excursionando. Em 2000 fez quatro shows no Brasil.

Em 2004 assina com a gravadora Sanctuary Records e lança You Are the Quarry, produzido por Jerry Finn, com grande sucesso de crítica e público.

Em 2006 lança Ringleader of the Tormentors, produzido por Tony Visconti, e inicia novas parcerias com o guitarrista Jesse Tobias.

Em 16 de Dezembro de 2006, no concurso televisivo inglês Britain’s Greatest Living Icon, “O Maior Ícone Britânico Vivo” (numa escolha realizada por meio de votos do público em geral). Morrissey classificou-se em segundo lugar apenas atrás de Sir David Attenborough, ficando à frente de, entre outros, Paul McCartney.

Em 2009, Morrissey lança mais um disco de músicas originais a que chamou de Years of Refusal.

Os concertos de Morrissey ficaram célebres devido ao número incrível de pessoas que constantemente invadiam o palco para poderem tocar no seu herói. Várias vezes os seus shows tiveram que ser interrompidos por causa da quantidade de invasores presentes no palco que tentavam agarrar o cantor.

Em 17 de outubro de 2013, a autobiografia de Morrissey, intitulado “Autobiografia”, foi publicada. O lançamento do livro causou polêmica, porque foi publicado pela editora Penguin Classics, que até então só publicava clássicos da literatura de autores consagrados . O livro entrou na lista dos mais vendidos do Reino Unido em número um , com cerca de 35.000 cópias apenas na primeira semana.

fonte:adorocinema.com , wikipedia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *